A suspensão desempenha um papel importante no veículo – manter os pneus em contato com o chão, garantindo a estabilidade do carro, e absorver os impactos do veículo com o solo, proporcionando conforto aos ocupantes. Para que essas funções sejam cumpridas eficazmente, os componentes do sistema, como amortecedores, molas e braços, entre outros, precisam estar em bom estado de conservação.

Caso os componentes do sistema de suspensão estejam comprometidos, a não substituição deles pode provocar o desgaste dos pneus e, pior do que isso, comprometer a estabilidade do veículo, prejudicando a sua dirigibilidade e podendo provocar acidentes graves. Para evitar maiores problemas, o proprietário deve seguir as orientações do manual do proprietário e submeter o veículo a revisões e manutenções periódicas.

Outra dica para garantir uma boa dirigibilidade é ficar atento aos sinais provocados pelo desgaste nos componentes da suspensão. Ao menor sinal de ruído é aconselhável procurar um mecânico, pois os componentes do sistema podem estar com folga excessiva.

A perda de estabilidade, principalmente em curvas acentuadas – casos em que os pneus podem “cantar” – também indica problemas. Os mecânicos orientam fazer uma verificação periódica das buchas de borracha e dos braços oscilantes.

Quanto aos amortecedores, é importante observar a sua durabilidade – em média, de 40 mil quilômetros. Ao substituir os amortecedores, é recomendável também trocar o jogo de molas. Os técnicos em mecânica aconselham não comprar amortecedores recondicionados, informando que podem até piorar o desempenho da suspensão. Não esqueça de verificar o estado dos pneus e faça periodicamente o alinhamento e o balanceamento do veículo. Se os pneus apresentam desgaste irregular, também são indicativos de problemas no sistema.

Fale Conosco

Nome*

E-mail*

Mensagem*